domingo, 17 de janeiro de 2010

A CAMBALHOTA DO MACACO


Numa montanha a Oriente, lá muito em cima, onde já nenhum pássaro quer fazer o ninho, havia um ovo de pedra. O vento soprava-lhe e o sol batia-lhe, ninguém sabia há quanto tempo. Um dia, a montanha moveu-se, moveram-se as pedras até ao cume mais alto, o ovo rachou e abriu-se. Saltou um macaco. O corpo era de pedra brilhante, onde a luz do sol se reflectia.

O macaco desceu a montanha. Os outros macacos, de pêlo vulgar, onde nem um único raio de sol se reflectia, vieram ao seu encontro. Inclinavam-se perante o macaco de pedra e saudavam-no como seu chefe.

Quando se tornou chefe, o macaco saltou por todas as terras e países do mundo e mergulhou em todos os mares. As montanhas abriam-se perante ele e mostravam-lhe todos os seus tesouros. As flores abriam os seus cálices. O macaco juntou todo o saber e conheceu todos os segredos. Quando se tornou mais sábio do que qualquer outro ser à face da terra, treinou ainda a arte das cambalhotas. Treinou incansavelmente e, por fim, conseguiu, com uma só cambalhota, medir o ar, a terra e a água. Então, o macaco de pedra exclamou, orgulhoso:

— Nenhuma criatura da terra pode comparar-se a mim. Eu sou superior a todas elas. Agora quero ser o senhor dos céus.

Inspirou fundo e saltou. Deu uma cambalhota e aterrou no céu. Aterrou exactamente aos pés do Pai Buda. Buda – assim chamam os homens e os animais do Oriente ao criador do céu e da terra.

— Meu macaco — falou o Pai Buda — o que queres daqui?

O macaco respondeu:

— Quero tornar-me senhor do céu, já que sei mais do que todos os outros seres da terra. Até sei mais do que tu, Pai Buda. Ou será que consegues dar uma cambalhota e nesse mesmo instante aterrar do outro lado da terra? Aposto como não consegues.

O Pai Buda riu-se.

— Bem, meu macaco, vamos então fazer uma aposta. Se conseguires saltar para fora da minha mão, cedo-te o meu lugar no céu. Mas, se não conseguires, tens de te contentar com o lugar que te dei na terra.

O macaco de pedra riu-se para dentro, pois a aposta parecia-lhe fácil. Buda estendeu a mão e o macaco saltou para cima dela.

— Upa! — Deu uma cambalhota e voou, voou.

Voou sobre as alturas, larguras e profundidades da terra, até chegar ao fim do mundo. Aí, no silêncio infinito, havia cinco colunas. Para mostrar que tinha saltado até àquele lugar, o macaco de pedra mordeu uma das colunas com os seus dentes fortes. Depois, voltou a lançar-se pelo espaço até ao céu, e sentou-se na mão de Buda.

— Aqui estou eu — arfou o macaco exausto. Mas Buda perguntou:

— Então, quando é que saltas finalmente para fora da minha mão?

— Como? — gritou o macaco. — Então não fui até ao fim do mundo? Não deixei a minha marca numa das colunas?

Respondeu Buda:

— Meu macaco, acabaste agora mesmo de morder o meu dedo. É este o teu sinal? Fica a saber que, durante o teu salto, a minha mão esteve todo o tempo debaixo de ti.

O macaco reconheceu a sua marca. Ficara agora a saber que era impossível saltar para fora da mão de Buda, pois o mundo está nas suas mãos, e ele nunca deixa cair os seus filhos. O macaco de pedra começou a sentir-se atordoado.

— Para onde quer que salte, estarei sempre nas tuas mãos — disse.

Buda deixou o macaco escorregar docemente para a montanha, para o local de onde saíra do ovo.
Desde então, o macaco passou a viver modestamente no seu lugar.

Lene Mayer-Skumanz (org.)
Jakob und Katharina
Wien, Herder Verlag, 1986
Tradução e adaptação


endereço: http://contadoresdestorias.wordpress.com/2008/01/25/a-cambalhota-do-macaco/

imagem; internet


26 comentários:

ஜSaraஜ disse...

Oi Jorge!
Belíssima Reflexão!!!
Uma Excelente semana à você!
Bjs.

Jorge disse...

Sara!!!

Para você, muita paz, alegria e luz!!!

Beijo,
Jorge

Blogat disse...

Arrogância e vaidade...péssima combinação...Além do trabalho que dá!Espero que o pobre macaco tenha passado a ser mais feliz!Beijo.

Jorge disse...

Alice,
Arrogância+vaidade=infelicidade.
Para quê, não é mesmo?
Mas ainda precisamos dos "cutucões" para nos reajustarmos.
Beijo,
Jorge

Julimar Murat disse...

Meu amigo
Quanto ensinamento!!!!!!!
Mesmo quando a nossa fé não for o suficiente para continuarmos com a nossa luta, saibamos que o Nosso Pai nos tem em suas mãos e nunca nos deixará cairmos.

Fique em paz e uma ótima semana
Beijos

Julimar

Jorge disse...

Juli!

Como somos de pouca fé, não? Pois ainda temos dúvidas que Deus nos tem em suas mãos para nos proteger. E isso ocorre quando perdemos o bom-senso. E mesmo assim, está conosco.

Uma bela semana, Anjo!!!!

REGINA GOULART SANTOS disse...

Olá, Jorge, meu novo amigo desta maravilhosa blogosfera.
Fiquei bastante impressionada com seu espaço de luz, repleto de conhecimentos, reflexões e sabedoria.
Transmite muita paz e conforto ao coração.
Doravante, estarei seguindo seus passos.
O Conto da "Cambalhota do Macaco", traz à baila, a pequenez dos seres humanos em relação à Deus, que se regozijam ao nutrir sentimentos nada nobres, como a superioridade, arrogância, prepotência..., por não entenderem ou se recusarem a enxergar a verdade - todos nos encontramos nas mãos do Criador e sob sua sublime proteção.
Os seres humanos,não raro, só conseguem modificar seu modo de ver, sentir e pensar, através da dor, dos sofrimentos que servem para moldar e esculpir suas almas, os quais, me incluo, por humana e igualmente falível.
Mas estamos aqui para aprender, e assim, evoluir.

Uma excelente semana de muita paz e luz.

Beijos perfumados na alma

Norma Villares disse...

Que beleza Jorge,
Que ensinamento precioso.
Deixe estar nas mãos de Deus!
Reconfortante.
Um grande e afetuoso abraço

*Teresa Cristina* disse...

Oiee meu amigo, td bem??
Demorei,mas voltei!
Adorei a mensagem, temos muito ainda que compreender da grandeza de Deus e da nossa pequenez.
Tudo de bom pra ti*Ü*
Bjs♥

Psiquismo Desmistificado disse...

Olá meu amigo
Que belíssimo texto!!! Maravilhoso!!
Quer melhor lugar para estarmos do que nãos mãos de Deus?
Um grande abraço
Deus te proteja

Maria José disse...

Jorge, meu querido amigo. Acredito que este macaco tenha aprendido a lição. Se não evoluiu completamente, pois isso é trabalho para muitas reencarnações, pelo menos, subiu um degrauzinho, aprendendo que de nada valem a arrogância, a prepotência e a vaidade. Beijos e fique com Deus.

Jeanne disse...

Jorge, muitas vezes é a vida que faz este papel de nos colocar no lugar que nos cabe de acordo com o merecimento, e é bom entender e aceitar.
Deus sabe o que é melhor para cada um de seus filhos.
Beijos

Ben Baruch disse...

Querido amigo Jorge!
Essa reflexão me fez lembrar de uma passagem bíblica semelhante, quando Jó questionava a Deus sobre tudo o que lhe estava acontecendo e Deus lhe respondeu entre outras coisas:
"Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? Dize-mo, se tens entendimento. Quem lhe pôs as medidas, se é que o sabes? Ou quem estendeu sobre ela o cordel? Sobre que estão fundadas as suas bases ou quem lhe assentou a pedra angular, quando as estrelas da alva, juntas, alegremente cantavam, e rejubilavam todos os filhos de Deus? Ou quem encerrou o mar com portas, quando irrompeu da madre; quando eu lhe pus as nuvens por vestidura e a escuridão por fraldas? Quando eu lhe tracei limites, e lhe pus ferrolhos e portas, e disse: até aqui virás e não mais adiante, e aqui se quebrará o orgulho das tuas ondas?" (Jó 38.4-11)
Forte abraço e obrigado pelos seus comentários e visitas ao nosso humilde espaço.
Muita paz!
Ben Baruch

Patricia Cristina disse...

Querido amigo
Estou passando apenas prá dizer que não me esqueço de amigos especiais como vc
Estou afastada por problemas pessoais, mas com fé em Deus, logo se resolverão
Um grande abraço fraterno...meu amigo Jorge

Norma Villares disse...

Jorge, estes selinhos empatam a ler o post. coloca mais embaixo um pouco.
abração

Carmem L Vilanova disse...

Jorge amigo!

Minha viagem foi, na realidade uma mudança... uma vez mais estamos de volta a nossa casa no Peru e vamos REcomeçcar uma vez mais e sempre... sempre que necessitemos dar um passo para trás para dar dois para frente... :o)

Estou passando para deixar meu carinho... Hoje realmente não posso ler tudo o que tenho pendente, mas pouco a pouco vou atualizando a leitura...

Deixo também meus eternos beijos, flores e muitos sorrisos e a certeza de que... VOLTEI !!! :o)

Patricia Cristina disse...

Passando prá dizer que tenho sentido sua falta.
Um dia abençoado ao meu amigo!
Paz e bem!

Jorge disse...

Regina,

Voltei!!!
Somos pequenos e grandes, eu acredito.
Pequeno em comparação ao Pai, mas grande por sermos seus filhos.
O nosso orgulho impede vermos o quanto podemos crescer e somente o tempo nos fará despertar, de verdade.
Regina, obrigado por vir aqui me visitar e fico feliz por ter gostado.

Um beijo, de coração,
Jorge

Jorge disse...

Norma, meu Anjo,

Sentirmos que Deus está conosco nos dá a segurança e confiança de seguirmos nosso caminho.

Voltei, viu?

Beijo,
Jorge

Jorge disse...

Teresa, também voltei!!!
Falamos de Deus, mas será que confiamos de verdade?
Quando reclamamos que chove demais, será que estamos confiando em Deus?

Minha amiga, que o nosso retorno seja bem prolongado...rs

Um beijo,
Jorge

Jorge disse...

Amigo Psiquismo,

É o melhor lugar mesmo.

Um grande abraço!!!

Jorge

Jorge disse...

Maria José, doce Anjo

Voltei!!!
O que acredito ser importante é o nosso esforço de sermos bons.
Seria muito chato se fôssemos criados perfeitos, não é mesmo?
Depender do nosso próprio esforço mostra que o Pai confia em seus filhos.
Há motivação maior que isso?

Meu Anjo,
um beijo de saudade,
Jorge

Jorge disse...

Jeanne, amiga do coração,

Deus sabe mesmo. por isso que devemos manter a serenidade.
Chegaremos lá!!!

Um beijo, de coração,
Jorge

Jorge disse...

Amigo Ben

Sou muito grato pelas suas visitas e comentários. Sempre um aprendizado.

Com amizade,
Jorge

Jorge disse...

Patrícia,

O importante que vc não esqueça de seus amigos blogueiros.

E obrigado, mais uma vez, pela sua visita e o carinho!!

Um beijo,
Jorge

Jorge disse...

Carmem,
Também estou voltando depois de um tempo sem o PC.
Recomeçar sempre faz parte da nossa vida pois é aprendizado também. Nascer é também um recomeço; assim o nosso amadurecimento vem de cada recomeço.

Beijo, minha grande amiga!!

Jorge

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails