segunda-feira, 27 de junho de 2011

DE CORAÇÃO PARA CORAÇÃO...


O que separa corações não é a distância,
é a indiferença.
Há pessoas juntas estando separadas por milhares de quilômetros e outras separadas vivendo lado-a-lado.
Muitas vezes nos importamos com o que
acontece no mundo,
nos sensibilizamos e pensamos até em fazer alguma coisa, mas nos esquecemos do que se
passa ao nosso lado, na nossa casa,
na nossa família e mesmo na vizinhança.
Colocamos, sem querer,
barreiras entre os corações que nos cercam.
A indiferença mata lentamente,
anula qualquer sentimento;
e assim criamos distâncias quando estamos
tão próximos.
As pessoas se habituam tanto àquelas que convivem
com elas que elas passam a não notá-las mais,
a não dar mais importância.
Mas, se quisermos transformar o mundo,
comecemos por transformar a nós mesmos.
Se quisermos entrar em combates para melhorar
algo para o futuro,
que esse combate comece dentro da nossa própria casa.
Precisamos olhar os que estão ao nosso lado
sempre com olhos novos.
Comunicar mais,
destruir mais barreiras e construir mais pontes. Precisamos nos dar de coração a coração.
A melhor maneira de acabar com a indiferença de uma pessoa em relação a nós é amá-la.
O amor transforma tudo.
Não permita que pessoas ao seu lado morram de solidão! Não permita que elas sintam-se melhor fora de casa
que dentro dela! Dê atenção,
dê do seu próprio tempo! Comunique-se!
Assista menos televisão e converse mais.
Riam juntos.
Há quanto tempo você não diz para a pessoa que
vive ao seu lado que gosta dela?
A gente não recupera tempo perdido.
Mas podemos decidir não perder mais.
Vamos amar os corações que nos cercam e tentar
alcançar novamente aqueles que se distanciaram.
Há sempre tempo para se amar.
E se não houvesse,
o próprio amor seria capaz de inventar.

Letícia Thompson


texto - internet
imagem - jornale.com.br

14 comentários:

Vida*** disse...

Amor NÂO existe!!Existe cifras!!Quem da mais Poder!!O Amor que Jesus tanto pregou NÂO existe nos tempos atuais. As pessoas estão cda vez mais preocupadas com seu própio umbigo.Perdão,Gratidão.Isso é coisa da idade da pédra.Infelizmente!!Ser LOUCO é a melhor opção.Vc trabalha e se Doa a Vida inteira.Acreditando nesse tal de Amor o resultado é vc enlouquecer e acabar na solitária!!

Bloguinho da Zizi disse...

Jorge
Para mim o Amor começa dentro de nós.
Sem ele não há como amar os que estão ao nosso lado.
Tudo o que vejo a minha volta é ilusão e para não cair nela me volto para dentro, para minha essência, que é puro amor e então consigo novamente olhar para fora e por encanto, noto que o amor já estava lá, eu só não estava na sintonia.
Texto maravilhoso.
Gratidão
Beijinhos

Myriam disse...

Essa reflexão serve para ler, refletir e sentir. E se cada um conseguir enxergar a essencia, verá o quanto é verdadeiro! Bjs

Vera Lucia Marques disse...

E a vida é tão rara...Abrs!

ValériaC disse...

Infelizmente isto ocorre muito mais do que podemos supor.

Já nos foi ensinado a amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a nós mesmos... sem nos esquecermos que os próximos mais próximos são nossos familiares, espíritos que vieram vivenciar a vida em suas provas e o amor de forma carmática para evolução de todos.

E com certeza, para mim, Amor, é algo para ser vivido de forma incondicional... amar sempre vale a pena, voce tenha recebido ou não algo de volta, pois quando amamos estamos doando algo verdadeiramente nosso. Amor não acaba...quanto mais damos, mas recebemos, não necessariamente de quem damos, mas tenho certeza que recebemos.

Bom dia meu querido...beijos...
Valéria

Maria Luiza Silveira Teles disse...

Claro que o Amor existe e é ele que move o Universo. É ele a força coesiva que agrega os átomos. É ele que nos faz gente, candidatos a anjos. O mal é escandaloso e o Bem é silencioso. Por isso muitos pensam como o leitor "Vida".
Texto maravilhoso, Jorge! Vou até copiá-lo.
Bjs, meu querido,
Maria Luiza

Estrela disse...

Olá, querido Jorge! É sempre bom renovarmos a fé nos nossos próprios sentimentos e nas pessoas com as quais convivemos. Assim, estaremos sendo caridosos com elas e, principalmente, conosco.
Beijos e fique com Deus!

Paula Moraes disse...

Oi Jorge, lindo post. Tem selinhos pra vc em minha página, no link selos e carinhos.
Bjs

C. disse...

Quanta verdade abordada em um texto só!
Pecamos em ser indiferentes com as pessoas da nossa própria casa, sendo que um dos princípios básicos, pra mim, é se nao comecarmos amando primeiro pessoas da nossa própria família, como amaremos os demais?

Já deixei para você o nosso endereco do CaFoFo?
http://sou-da-cris.nets.at/
Grande abraco Jorge!

C. disse...

ops, leia-se novo e nao nosso....

Vinicius.C disse...

Olá Jorge!!

O amor esta intimamente ligado a distancia. Digo por ser assim que sinto.

O amor quando ignorado assim ama- mesmo que calado.

Eu amo, mesmo quando penso não amar- afinal, é justamente quando menos merecem que devemos amar. Isso não é papo furado vc e eu sabemos disso.

Abraços amigo!

Espero por vc Alma!

Mafalda S. disse...

Concordo plenamente! Temos de ser bons e fazer felizes aqueles com quem convivemos todos os dias. É meio caminho andado para transformar o mundo.

Bjs

Regina Rozenbaum disse...

Olá Jorge!
Vim conhecê-lo por indicação, amorosa, de uma irmigamada...Dê do Tecendo Ideias. Sobre esse texto sinto como Zizi: o amor deveria estar, primeiramente, dentro de cada um de nós...aí, em cada palavra, gesto, ação só receberíamos o reflexo do que carregamos por dentro. Seria maravilhoso, não é mesmo? Mas, sabemos que temos muiiitos degraus pela frente para galgarmos.
Beijuuss n.a.

Denise disse...

Hj eu não poderia acessar melhor mensagem do que esta, Jorge.
Vem de encontro ao meus sentimentos tão profundos...

Adorei encontrar a Rê aqui -essa mulher bonita aqui de cima, inteliGENTE e muito, muito especial...vale a pena vc retribuir a visita, viu?

Bom fds, amigo querido!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails