sexta-feira, 23 de setembro de 2011

A ÁGUA E O RIO


Uma criança, sentada numa pedra encravada em pequeno banco de areia, olhava penetrante para a água corrente de um pequeno rio. Seus olhos faiscavam num misto de alegria e admiração, e perguntava-se: para onde vai a água do rio? e de onde ela vem? Pois a criança tinha certeza que a água devia vir de algum lugar, passar pelo lugar que seus olhos podiam apreender, e chegar a algum outro lugar.

Muitas vezes aquela criança voltou ao rio e refez as indagações, mas não obteve resposta.

Anos depois, já adulto, voltou ao mesmo lugar. A paisagem estava intocada e as águas continuavam passeando pelo leito do rio, do mesmo modo que anos antes. E ele lembrou-se de suas perguntas e agora, com o saber adquirido na escola, considerava suas indagações como ingenuidades infantis.

Foi nesse momento que um senhor apareceu, sentou-se naquela mesma pedra de outrora e, dirigindo-lhe a palavra, falou: "Sempre venho a este lugar perguntar ao rio para onde vão suas águas."

Como era isso possível? Então um velho, com pelo menos o dobro de sua idade, não sabia responder a uma pergunta que a ciência de há muito já explicara?

O velho pareceu captar seu pensamento e, sem tirar os olhos do rio, contou: "Na sua idade, pensava ter encontrado a resposta nos estudos feitos na escola, mas a vida, com seu dia-a-dia, me ensinou diversas outras coisas, e compreendi que não basta explicar apenas pelos olhos da matéria, mas que é preciso ir além, sentir que a água é como o caminho da vida, sempre em movimento, e que o rio é a estrada para a perfeição."

Ele não entendeu a fala do senhor e continuou a ver tão somente a água correndo pelo leito do rio.

Novamente o velho o convidou à reflexão: "Não veja apenas a água que corre, sinta a vida que palpita e palmilha a longa estrada do infinito representada pelo leito. As pedras, os gravetos, a vegetação, os peixes representam a diversidade do mundo para sensibilizar todos os nossos sentidos, físicos e espirituais, rumo ao grande rio ou ao mar, ou seja, a essência do existir. Isso a escola não pode ensinar, mas você pode aprender na vida."

O menino agora homem olhou novamente para o rio e no lugar da água correndo observou sua própria existência passando. Isso o deixou assustado no início, mas aos poucos foi se aquietando, até que se viu sentado na pedra. Ele era o mesmo senhor, aquele velho, o seu futuro.

Ninguém deve viver por viver, arrastado pela sociedade, mas deve viver o conhecimento e o amor em plenitude, para elevar a si próprio no bem e elevar também os outros no sentir o próprio eu e a divindade que está em cada um de nós.

A água, que é o homem, vem de Deus e vai para o oceano da perfeição do eu. Esse caminho é feito no leito acolhedor, que é a vida, oferecendo ao homem tudo que ele precisa para seu progresso e elevação.

A perfeição está no conhecimento que cada um faz de si mesmo, e esse conhecimento só é plenamente rico se construído na vivência do amor e das virtudes.

A água corrente de um pequeno rio...nós mesmos no caminho da própria existência, ao encontro com Deus.


Kin Fu


texto - internet

imagem - vivoverde.com.br

7 comentários:

MARIANGELA BARRETO disse...

Oi Jorge,
""Não veja apenas a água que corre, sinta a vida que palpita e palmilha a longa estrada do infinito representada pelo leito"...

maravilhosa...obrigada por compartilhar,amigo

beijos no coração
Mariangela

Carmem L Vilanova disse...

Anjo amigo!
Simplesmente fiquei sem palavras!!!
Lindo, lindo, lindo!
Beijos, flores e muitos sorrisos!

Vida*** disse...

Magnífico!!Ser pleno no Amor. Fiquei anestesiada diante das águas que correm no leito do rio.Paz e Luz!

Sheila - Blog "Passarinhos no Telhado" disse...

Oi amigo!
Passando para fazer uma visitinha e te desejar uma ótima semana!!! Amo os teus posts!

Ah! Se vc usa firefox, talvez vc não consiga acessar o meu blog pois o google andou bloqueando! É que o meu "contador de visitas" estava acusando como "perigoso". Mas já excluí o danado! Então em breve tudo voltará ao normal!

Um abraço!!

Maria Luiza Silveira Teles disse...

Belíssimo texto, irmão! Estou sentindo sua falta em meu cantinho! Fiquei tempos sem poder enviar comentários para ninguém, pois me colocavam como anônimo e ficavam pedindo minha identidade mil vezes até que eu acabava desistindo... Eu já estava em desespero! Parece que foi um malware que colocaram em meu pc ou blog, pois somente hoje fui avisada pela microsoft que um dos blogs que eu seguia era perigoso e distribuía malwares... Imagine: plenitudedoser.blogspot.com.
Bjs,
Maria Luiza

ValériaC disse...

Meu querido, que mensagem mais tocante...assim como passam sem parar as águas do rio, passam nossas vidas, e como é importante fazermos o nosso melhor, amarmos, buscarmos enriquecer nosso espírito com este passar, pois, de acordo com isto, com o nosso vibrar, seremos conduzidos para onde for de nosso merecimento e afinidade... porém, sempre rumando ao encontro do Criador e da Unidade.
Bom dia amigo, beijinhos...
Valéria

Kelly Kobor Dias disse...

Oi Jorge, adoro sua visita sempre no meu blog ou facebook, infelizmente não estou conseguindo voltar com a frequencia de antes, mas continuo lutando para conseguir. beijos

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails