quinta-feira, 10 de setembro de 2009

A PEDRA DO MESTRE


Havia uma pedra, bela e grande.
Um dia, alguém passou por ali e vendo a pedra, pôs-se a contemplá-la.
Ficou por um longo tempo olhando os contornos da pedra, as flores que a rodeavam e o sol que parecia deixá-la mais bonita.
Disse para si mesmo: esta é a Pedra do Mestre.
Posso Vê-lo sentado sobre ela a sorrir para mim.
E entrou em êxtase rapidamente.
Foi quando outra pessoa chegou e lhe falou:
Estou há algum tempo a observar-te, de frente para esta pedra, e penso:
o que pode levar alguém sorrir por tanto tempo a uma pedra e, sinceramente, não encontro um justo motivo que possa me convencer de que não estejas perdendo teu tempo.
Ele voltou-se para o estranho que invadira seu momento com o Mestre:
Pois bem. Fico também pensando em algo:
O que pode levar alguém a perder seu tempo tão precioso querendo entender algo que está somente para ser sentido.
Eu olho para a pedra e vejo Deus.
Eu olho para a pedra e sinto Deus.
Tu olhas para a mesma pedra, mas nada vês e com tua mente julgas o que não estás sentindo.
Para tornar-te um sábio, meu amigo, é preciso que vejas e sintas com o coração.
Só assim poderás ver, mesmo numa pedra, a presença de Deus a abençoar-te.


Autor desconhecido


endereço e imagem: internet


6 comentários:

Meu lar interior disse...

Boa noite, meu amigo.
Impressionante como Deus se faz presente a todo momento e em qualquer lugar, basta estarmos atentos para percebê-lo. Às vezes, estou tão entretida com o corriqueiro do dia a dia que acabo vivenciando situações que aparecem para lembrar-me de que Ele está em tudo, tudo mesmo. Como se Ele me dissesse nestas situações: "Você se distraiu de Mim, mas Eu não me distraio de ti".
Bjs e obrigada por mais esta pérola

Jorge disse...

Se Deus está sempre conosco, nós é que nem sempre estamos com Ele, não é mesmo?
Ser consciente é um processo lento e gradual e somente com muito esforço vamos sentindo Deus em momentos cada vez mais frequentes.

Beijo

JR disse...

Eu sou uma fã numero um das PEDRAS, fato este que me torna meio escrava delas ,pois onde vou e encontro uma, trago para casa .
Acho que um dia ,vou construir um morro de pedras pra mim.
Sabes que eu as reconheço pelo faro ,que não sei bem como explicar ,mas quando olho para elas ,recordo o local que as peguei,estranho né?
Bom Jorge ,mas eu quero ti convidar para pegar um selo no meu blog pra voce.
É praticamente impossivel vir aqui fazer um convite, sem primeiro passar pelos momentos de reflexão que teu blog nos proporciona.
Abraços

Maria José disse...

Tem um selo “SOMOS TODOS IRMÃOS” no meu blog para você. Este selo representa o amor universal. Vamos participar desta corrente de amor, levando luz a todos os nossos irmãos.

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Querido Jorge, para os que possuem olhos do sentir, a transcendência do visível para o invisível ocorre. Apenas desta forma, o divino consegue ser perceptível em tudo e em todos. Ótimo fim de semana! Beijo.

Adelia Ester disse...

Querido Jorge, para os que possuem olhos do sentir, a transcendência do visível para o invisível ocorre. Apenas desta forma, o divino consegue ser perceptível em tudo e em todos. Ótimo fim de semana! Beijo.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails