domingo, 31 de maio de 2009

FERNÃO CAPELO GAIVOTA À LUZ DO EVANGELHO


O objetivo do homem é a perfeição, o qual só se atinge através do próprio esforço.
Por ser o homem de natureza dinâmica, ele não consegue ficar estagnado por muito tempo. Necessita desenvolver as virtudes divinas. Porém, precisa lutar intensa e incansavelmente contra si mesmo, dominando os impulsos negativos que acumulou durante milênios.
Quando adquire a consciência sobre necessidade da reforma interior e parte para a luta, surge um grande obstáculo: fazer com que a comunidade, a sociedade, enfim, compreenda e aceite a sua mudança, isto porque os homens em sua maioria preferem ficar presos em si mesmos na ilusão de estar “curtindo” a vida. Foi como aconteceu com próprio Jesus que aqui veio nos ensinar o caminho do bem, do amor, da caridade e foi perseguido e até morto por aqueles que não o compreenderam.
Assim sendo, o homem novo busca novos caminhos para o seu aperfeiçoamento, objetivando subir a montanha da perfeição, onde vai encontrar outros companheiros incompreendidos por muitos outros, mas que comungam as mesmas idéias. À medida que sobe, vai compreendendo cada vez mais a necessidade de amar, servir e perdoar sempre, porque vê com os olhos da alma – na base da montanha – plêiade de almas na sua miséria moral, por quem sente imensa piedade e que necessitam de amparo, paciência e orientação daqueles que compreendem a lei do amor e da justiça. Volta, então, junto a esses que sofrem, para ajudá-los na busca da liberdade que cada um tem que conquistar e da felicidade.
Encontra muita incompreensão e também decepção; mas também alegria por parte daqueles que o compreenderão, apesar de minoria.
Aqueles que não compreendem acusam-no de filho de satanás, demônio entre outras coisas.
Sente, apesar das dificuldades, prazer em servir; mas sabe como ninguém, que para dar de si mesmo requer muita renúncia, amor e ser também amante da liberdade de bem servir.
Sabe que está bem sustentado pelo Alto e que é seu dever como devedor da misericórdia divina.

Jorge, baseado no livro "Fernão Capelo Gaivota"
imagem: Internet

Um comentário:

Maria José disse...

"Todos nós resistimos muito à qualquer mudança porque não confiamos o bastante no fato de que a vida funciona com perfeição e que estamos exatamente onde precisamos estar, experimentando aquilo que precisamos experimentar a fim de crescer e desenvolver o potencial que temos, como seres maravilhosos, num universo magnífico!" (Louise Hay).

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails