quinta-feira, 3 de outubro de 2013

PODEMOS AMAR MUITO MAIS

Mais, muito mais do que a falta de dinheiro na economia que se desequilibra, do que a fome que impede pessoas de continuarem vivendo, no nosso mundo, hoje, há uma falta enorme de amor! Amor que construa, que nos fortaleça, que nos alegre , que nos dê sentido, a todas as lutas que travamos nesta vida.

Tudo que existe é fruto de um amor enorme, infinito, incondicional, e somos herdeiros Dele, como todas as outras formas de vida o são. E porque sentimos dificuldade de amar? Por que não seguimos a nossa própria natureza e apenas nos deixamos viver no amor e para ele?

Por que privamos os outros e nós mesmos deste doce sentimento que torna tudo em volta mais colorido, os dias mais amenos, os problemas bem menores, a nossa saúde melhorando, o nosso coração cantante?

Por que não relaxamos vivemos mais o presente sagrado, ou seja, cada momento, confiando mais e de forma consciente na nossa centelha divina amorosa que está em nós apenas pedindo para ser respeitada,escutada, seguida?

Não é difícil fazer isso. Aliás,é este o caminho mais fácil para cada um de nós, porque é inerente à nossa natureza.

Somos AMOR e vivemos D’ele. A cada respiração podemos estar nos dizendo: “Deus está em mim” procurando senti-lo, nos trazendo vida e força, paz e lucidez.

Toda violência que nos assusta tanto, que nos agride o coração, tão presente em nosso querido Brasil, certamente é fruto desta carência de amor entre todos nós. E só uma transformação radical em nossa forma de viver poderá reverter este quadro desolador, penso eu.

Uma pessoa verdadeiramente amada, não agride os outros. Quem se sente não amado, se julga sem valor aos olhos de si mesmo e vai resvalando num precipício profundo e escuro que parece não ter fim e que é criado ao afastamento do Amor, que ocorreu por alguma razão.

Se começarmos a amar aquele que passa em nossos caminhos, por um segundo por dia, por mais tempo que seja, logo tudo irá ficar diferente.

Um sorriso sincero de um vizinho que encontro no elevador, outro para o motorista que me levou para trabalho, um agradecimento a todo aquele que melhorou o meu dia me vendendo alguma coisa de que eu precisava.

Falando ao telefone com uma voz menos ríspida, buscando dar mais atenção a cada um que encontro e que me dirige a palavra.

Ouvindo mais o que ele me fala sem pressa de responder-lhe. Enfim procurando fazer com que sinta que estou presente ali com ele, que tenho a consciência de que não nos encontramos sem um sentido maior.

Como se fosse uma missão, sem esperar nada em troca, como o vento que varre o planeta, sem se preocupar em que lugar e que vai sempre em frente, apenas fazendo o que precisa fazer.

Podemos amar muito mais...

Eu faço isto e você também, vamos iluminando um pouco a vida de alguns e quem sabe incentivando pelo nosso exemplo, outros a fazerem o mesmo.

Estamos num momento de grandes mudanças, que talvez não devam ser realizadas pelo nosso lado racional, apenas.

Já sabemos tanto, já conseguimos fabricar tanta coisa, já nos comunicamos tão rapidamente, mas nos amamos muito mal.

Precisamos aprender a amar. E isto é urgente!

Podemos assim ter a esperança de reverter este quadro triste que vivenciamos em nosso mundo neste momento. 

“Sim, nós podemos” - outros têm dito e nós precisamos acreditar que podemos amar e que só assim, seremos amados. E nossas vidas ganharão qualidade, significado, cor, alegria, pureza e esperança.

Para isto é preciso que comecemos hoje, agora mesmo.Vamos esquecer um pouco as crises, os assassinatos, os sequestros, roubos e vamos acreditar no amor.

O animal mais selvagem entende um gesto amoroso. Porque pensamos que um homem não?


Maria Cristina (Colaboradora do site: Somos todos UM)


IMAGEM - INTERNET

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Pois é... e ainda somos "os animais racionais"... Não dá para entender mesmo o desamor entre nós!
Abraço,
Célia.

Jorge disse...

Ainda chegaremos lá!!!!! Um abraço!!!!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails