quinta-feira, 19 de setembro de 2013

HÁ MÉDICOS E MÉDICOS?


Tenho ouvido demais sobre os médicos como Profissionais da Saúde. Ainda hoje, me indago o do porquê deste título, aparentemente pomposo.
 Ainda na Faculdade, o aluno estuda cadáveres, às vezes dissecando-o para compreender o funcionamento do corpo. Mas cadáver não tem vida, então estuda, de fato, o quê e para quê?
Nestes estudos, valorizam-se o conhecimento e a técnica  para se tornarem bons médicos. A ética médica, hoje em dia, é cuidar da doença não valorizando o ser humano.
Já passou pela consulta com médico? Em 5 minutos está feito a consulta sem que o médico converse e busque conhecer melhor o paciente e diagnosticar, se possível, sua doença. À distância, nos atendem e às vezes sem olhar em nossos olhos. Saímos do consultório do jeito pior que entramos. No desânimo e soma-se à tristeza pelo descaso. (Aconteceu com meu filho)
 Talvez o problema do médico de hoje possa ser creditado em parte às especializações se restringindo a conhecer pequenas partes do corpo. São tantas as especializações que para tratar de dor de cabeça, deve-se ir ao clínico geral, depois ao neurologista até chegar ao psiquiatra, como último caso.
Claro, há médicos maravilhosos que se preocupam com o doente, buscando sua cura incentivando-o a mudar de postura de vida, mental, psicológico, emocional e até espiritual como verdadeiro instrumento da cura e sua manutenção. Amam seus pacientes, valorizando-os como seres humanos acima de tudo. Estes, considero os Missionários da Vida, que como a própria designação, instrumentos de Deus na Terra. Verdadeiros heróis que primam pelo Amor à vida.
Benditos médicos dedicados À vida. Ela própria devolve a eles a paz de consciência e do dever cumprido, como Mensageiros de Deus.
Quanto àqueles que são Profissionais da Saúde, exceto os que são bons médicos, o futuro lhes aguarda.

Nectan


imagem - defato.com

4 comentários:

Célia Rangel disse...

Conta-se nos dedos e não chega a preencher os de uma mão, os médicos humanos realmente... o médico de família que ia em nossas casas, conhecia nossa genética in loco e de todos da família cuidava. As especialidades hoje, matou o ser médico que vê o todo, e não apenas as nossas partes! Ótima sua reflexão! Parabéns!
[ ] Célia.

Dilmar Gomes disse...

Concordo contigo, Jorge, apesar de muitos médicos agirem como autômatos, existem médicos que fazem da profissão, missão; aliás, na minha modesta opinião, algumas profissões, como médico, professor, policial, são antes de tudo, missões.
Um abraço. Tenhas uma boa noite.

Jorge disse...

Obrigado, Célia!!!!!!
Abraços!!!

Jorge disse...

Um grande abraço, Dilmar!!!
Boa noite!!!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails